1 / 0

News construtora jn

News construtora jn

Cadastre seu e-mail e fique por dentro
das novidades da Construtora JN

4 fatores econômicos que refletem no mercado imobiliário

4 fatores econômicos que refletem no mercado imobiliário

Tempo de leitura: 7 minutos

Diversos fatores podem influenciar na situação do mercado imobiliário, gerando grandes picos de progresso ou também períodos de instabilidade. A economia é um dos agentes mais determinantes no andamento do mercado de imóveis.

As mudanças e as decisões feitas na economia demandam que as empresas e os profissionais da área estejam em constante acompanhamento e adaptação. Confira abaixo quais são os fatores econômicos que podem influenciar nos negócios imobiliários.

Inflação

Em momentos de desaceleração, a baixa inflação pode ser uma aliada dos investimentos, auxiliando no fechamento de negócios. O poder de compra dos consumidores aumenta e facilita a venda das imobiliárias.

Quanto maior for capacidade financeira do público, maior é a demanda e a movimentação econômica de imóveis para quem vende. Quando as taxas de inflação não estiverem favoráveis, em contrapartida, o ideal é ter cautela e planejar os investimentos e os orçamentos em longo prazo.

Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia)

A taxa Selic é um sistema computadorizado do Banco Central do Brasil utilizado pelo governo, a fim de fiscalizar a venda, compra e emissão de títulos. Ela é gerada pelo cálculo da taxa média de juros realizados por instituições financeiras. Quando registra queda, consequentemente há a redução nas taxas de juros bancárias ligadas aos financiamentos e aos empréstimos imobiliários.

Com a taxa Selic reduzida e as operações de crédito de imóveis favoráveis, cria-se um incentivo ao consumidor de tentar um crédito de financiamento com juros menores. Com isso, têm-se um aumento da demanda por imóveis e mais vendas ou negociações.

Bancos

Em relação aos bancos, os financiamentos imobiliários são fundamentais no aquecimento do mercado de imóveis. A redução de taxas e a oferta de novas categorias de crédito são fatores que trazem o otimismo necessário para os investidores.

A expectativa dos bancos é de que os consumidores recorram ao crédito bancário para financiar um imóvel. Essa possibilidade se torna cada vez mais acessível, dada a facilidade de adquirir empréstimos com juros reduzidos para quem busca auxílio na hora de garantir a casa própria.

FGTS

Outro fator que favorece o mercado imobiliário, e que incentiva os consumidores, é o financiamento por meio do FGTS. Quando o funcionário ainda faz parte da empresa, ele pode utilizá-lo para financiar total ou parcialmente um imóvel.

A Caixa Econômica, por exemplo, realiza esse tipo de financiamento, permitindo que o trabalhador use o fundo de garantia para quitar os valores de um novo imóvel. Para ter acesso ao auxílio, há um custo imobiliário máximo que não pode ser ultrapassado e o tempo mínimo de 3 anos de carteira assinada.

Sejam novidades no crédito imobiliário, redução de juros ou demais fatores, são várias as condições que podem elevar as expectativas para o setor imobiliário. Por isso, é importante sempre manter-se atento às mudanças desse mercado, para saber qual é o melhor momento de investir.

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será compartilhado. campos marcados com * são obrigatórios.