Acessibilidade e tecnologia nos centros urbanos

Tempo de leitura: 8 minutos

A tecnologia nos centros urbanos tem sido uma grande aliada para a proposição de soluções inovadoras e eficientes, em prol de uma maior qualidade de vida para os cidadãos. Seja na área da mobilidade urbana, da acessibilidade ou da construção civil, algumas soluções tecnológicas já transformam a realidade das pessoas nas grandes cidades e aprimoram a forma como elas se relacionam com o meio urbano. Confira abaixo algumas dessas soluções.

Inteligência artificial na infraestrutura urbana

Entre outras finalidades, a tecnologia pode auxiliar na infraestrutura das cidades e na mobilidade urbana dos cidadãos. Um exemplo que ilustra isso é a solução desenvolvida pela empresa americana de T.I. RoadBotics. Por meio da inteligência artificial, ela automatiza processos e gera mapas detalhados que analisam e classificam dados sobre a infraestrutura das cidades.

O aplicativo possibilita que os usuários consultem a qualidade das calçadas, redes rodoviárias e ruas pelas quais transitam, para que possam decidir seus trajetos com base nas condições dos locais.

Pela plataforma, é possível identificar obstáculos como rachaduras, buracos, distorções de pavimento e superfícies deterioradas, assim como compartilhar imagens e avaliações com os demais usuários. Por meio de uma coleta de dados rápida e acessível, a RoadBotics auxilia a infraestrutura urbana de mais de 160 cidades do mundo, visando favorecer uma mobilidade segura e prevenida.

Acessibilidade via tecnologia nos centros urbanos

Outro fator contemplado pela utilização de recursos tecnológicos nos meios urbanos é a acessibilidade. A Sozialhelden e.V., organização alemã sem fins lucrativos, desenvolveu um mapa mundial online no qual é possível encontrar e sinalizar pontos da cidade que são acessíveis para cadeirantes.

O Wheelmap permite que qualquer cidadão contribua para a classificação de locais públicos por meio de um sistema de sinalização de semáforos: sinalizações verdes indicam lugares totalmente acessíveis; amarelas, locais parcialmente acessíveis; e vermelhas, locais não acessíveis.

Disponível em 25 idiomas, a plataforma abrange quase 600 mil locais públicos de todo o mundo. Com a inclusão diária de aproximadamente 300 novos lugares, o Wheelmap contribui para que cadeirantes planejem seu dia a dia na cidade com mais facilidade e segurança.

Tickets móveis inteligentes

Uma solução desenvolvida em Londres possibilitou aos cidadãos uma nova forma de utilizar o transporte público, sem a necessidade de portar um cartão de transporte. Para otimizar o deslocamento pela cidade, a empresa britânica ITSO Transit Hub desenvolveu um ticket móvel inteligente com tecnologia Google Pay que pode ser utilizado pelo aplicativo Swift on Mobile.

A plataforma permite que os usuários comprem bilhetes de transporte com segurança e rapidez através de seus smartphones, sem a necessidade de impressão, filas em bilheterias, porte de diferentes tickets e pagamentos em dinheiro.

O ticket inteligente possibilita a transferência intermodal e o acompanhamento em tempo real do percurso do transporte: tanto o atual, no qual o passageiro está, como o próximo, em que deseja embarcar. Esse tipo de solução reforça a tendência de pagamento sem contato – de grande conveniência nos tempos atuais –, e otimiza o tempo de percurso dos passageiros e a experiência deles no uso do transporte público.

Tecnologia nos centros urbanos para autoconstrução

Profissional usando tecnologia nos centros urbanos para autoconstrução – JN

No campo da construção civil, plataformas como o iBuild possibilitam novas maneiras de construir moradias populares em todo o mundo. Divulgado pelo Banco Mundial, o aplicativo fornece aos cidadãos uma alternativa que otimiza o processo de autoconstrução de residências.

Voltada aos países emergentes, a plataforma dispõe de empreiteiras, fornecedores, bancos e outros agentes qualificados e certificados que auxiliam a população na cotação de projetos, compra de materiais, acompanhamento das obras, entre outros serviços.

A iniciativa permite o compartilhamento de documentos, fotos, planos e propostas, a comunicação entre as partes interessadas e a vinculação de pagamentos pela própria plataforma. O intuito dessa tecnologia é combater a crise habitacional mundial por meio de um programa que digitaliza o mercado da construção civil, proporciona oportunidades de colaboração e capacita os cidadãos para a construção de suas próprias moradias.

Plataforma de acessibilidade visual

Plataforma de acessibilidade visual nos centros urbanos – JN

Com proposta semelhante ao Wheelmap, o BlindSquare, por sua vez, é uma tecnologia voltada a deficientes visuais. A plataforma permite que esse público transite pela cidade com confiança e segurança, graças ao uso do GPS, que fornece informações sobre os arredores com base na localização do usuário.

Disponível em 25 idiomas, o aplicativo opera por comando de voz para conduzir os usuários a estabelecimentos, ruas, avenidas e ao transporte público. Ao reunir e disponibilizar pontos de interesse, o BlindSquare oferece, através de algoritmos, dados como: informações úteis e personalizadas para cada usuário, cruzamentos mais próximos, localização exata e atual e locais ao redor.

Periodicamente, o aplicativo também apresenta informações sobre a distância e a direção seguida, além de possibilitar a marcação de trajetos para facilitar o retorno aos caminhos desejados.

Com tecnologias como essas, a acessibilidade, a vivência e a mobilidade nos centros urbanos são otimizadas e aprimoradas, para que todos possam ter experiências positivas nas cidades onde vivem.

Leia mais: A.I.R. Duplex: a vida de alto padrão no sentido mais amplo

compartilhar no facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.